Malefícios da soja

De 1992 a 2006, as vendas de alimentos com soja aumentaram de US$ 300 milhões para quase US$ 4 bilhões, de acordo com a Associação Soyfoods da América do Norte.
Esse crescimento não foi um acidente. Era o resultado de um investimento maciço em propaganda pela indústria de soja, que tem feito um sucesso estrondoso. A soja é realmente um grande negócio: de 2000 a 2007, os fabricantes de alimentos dos Estados Unidos introduziram mais de 2.700 novos alimentos à base de soja, e novos produtos continuam a aparecer nas prateleiras dos mercados.
Essa façanha do marketing tem como resultado final produzir grandes lucros para a indústria de soja.

É bem verdade que a soja vem da Ásia, mais especificamente da China. Porém, os chineses só consumiam produtos FERMENTADOS de soja, como o shoyu e o missô. Para nós, brasileiros, os produtos que encontramos são a base de soja não fermentada e transgênica.

Vamos recordar alguns malefícios da soja:

  •  Trata-se de um alimento inflamatório e é rica em acido fítico, um antinutriente que faz quelação com o Cálcio, Magnésio, Ferro, o que resulta na deficiência desses minerais que são cofatores essenciais para a bioquímica equilibrada no nosso corpo.
  •  O uso contínuo de alimentos derivados desse grão pode causar uma diminuição da quantidade de espermatozoides produzida pelo homem, de acordo com um estudo publicado pela revista inglesa Human Reproduction, da Universidade de Oxford (Inglaterra), em 2008. A pesquisa colheu dados de 99 homens que estavam passando por uma bateria de exames em uma clínica de fertilidade.

O estudo constatou que os pacientes que não consumiam soja tinham, por mililitro de sêmen, cerca de 40 milhões de espermatozoides a mais do que os que faziam uso continuo desse alimento.

De acordo com o estudo, uma possível causa para esta interferência, seria uma substância que é encontrada na soja, chamada de ISOFLAVONA. Ela pode agir no corpo do homem como o estrogênio – hormônio feminino que causaria a diminuição na produção de espermatozoides.

  • Inibe a transformação do hormônio tireoidiano T4 em T3 (que é a forma ativa) levando ao hipotireoidismo.
  •  A soja possui ANTI-NUTRIENTES, como os inibidores da enzima tripsina, produzida pelo pâncreas e necessária para a digestão de proteínas. Com essa redução na digestão, o caminho fica aberto para uma série de deficiências na captação de aminoácidos pelo organismo.
  • Outro grave problema são os níveis tóxicos de alumínio e manganês presente no grão de soja. Tal mineral pode ser encontrado em concentrações 30 vezes maiores que a do leite humano. O excesso de manganês pode estar associado à déficit de atenção, dificuldade de aprendizagem, distúrbios de comportamento e agressividade.

Dr. Kaayla Daniel, autor de The Whole Soy Story, aponta milhares de estudos que associam a soja à desnutrição, perturbações digestivas, desequilíbrio imunológico, disfunção da tireoide, declínio cognitivo, distúrbios reprodutivos e infertilidade, até mesmo câncer e doenças cardíacas.

LEITE DE SOJA:

Desde 1930 os produtos a base de soja são reconhecidamente indutores de alergia. Naquela época já era percebido que as crianças verdadeiramente alérgicas ao leite de vaca seriam também alérgicas ao leite de soja. Recentemente, o Colégio Australiano de Pediatria advertia que esse tipo de produto não deveria ser utilizado como profilaxia para quadros alérgicos frente aos seus potenciais riscos para a saúde geral da criança. Pesquisas científicas descobriram que as fórmulas de soja reduzem as imunoglobulinas e proporcionam mais infecções do que em crianças alimentadas com leite do peito. Outras pesquisas mostram uma deficiência na resposta imunológica às vacinas em nenês alimentados com soja. Seus autores advertem que proteínas vegetais nunca deveriam ser administradas as crianças nos primeiros meses de vida. Todas as vitaminas lipossolúveis – A, D, E e K – naturalmente faltam nas fórmulas a base de soja.
Se você analisar cuidadosamente os milhares de estudos publicados sobre a soja, eu acredito fortemente que chegará a mesma conclusão que eu tenho: os riscos de consumir produtos de soja superam quaisquer benefícios possíveis. De fato, quando a soja é orgânica e depois de um longo processo de fermentação, o fitato e os níveis de anti-nutrientes da soja são REDUZIDOS, mas não superam os malefícios que persistem.

Fonte:
– Wills MR et al: Phytic Acid and Nutritional Rickets in Immigrants. The Lancet, 8 de abril de 1972, páginas 771-773.
-http://articles.mercola.com/sites/articles/archive/2010/09/18/soy-can-damage-your-health.aspx
-Fórmulas Infantiles a Base de Soya. Preocupaciones para La Salud. Documento Informativo de la Comisión de Alimentos, (Food Comission) del Reino Unido. Sue Dibb y el Dr Mike Fitzpatrick. Abril de 1999.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *